O que é Transtorno Afetivo Sazonal?

O que é Transtorno Afetivo Sazonal

Em meio à um século recheado de transtornos mentais devido a diversos fatores, você sabe o que é transtorno afetivo sazonal? Então se você não sabe o Grupo de Reabilitação vai te explicar o que é, quando e porque ele acontece.

Atualmente com o avanço da medicina psiquiátrica e dos materiais que servem de apoio para área, ficou mais fácil de diagnosticar diversas doenças que antigamente poderiam ser sugeridas até mesmo como uma “frescura” por parte da pessoa como por exemplo a depressão que era chamada de melancolia.

Entretanto, desde o século XIX se tem estudado a mente humana com muito afinco e sempre se teve muito fascínio e encanto pelo cérebro. Mesmo na atualidade, se conhece pouco deste órgão tão importante do nosso corpo. Ao mesmo tempo que o conhecemos, não sabemos tudo sobre ele e sobre todos os receptores e as áreas de atuação.

E desde a década de 50 até os tempos modernos, temos visto publicações científicas e prêmios nobel de diversos acadêmicos a respeito de descobertas importantes sobre a psiquiatria e o cérebro humano.

Um novo catálogo de doenças e comorbidades mentais surgiu e conjuntamente a indústria farmacêutica trabalhando em pesquisas para prover medicamentos que ajudem pessoas a melhorar de vida.

Mas você sabe o que é transtorno afetivo sazonal? Já ouviu falar? Não! Espere que a seguir explicaremos direitinho, às vezes até você já sofreu dele e nem sabia se realmente estava com TAS.

De Borocoxô à termo técnico

Sabe aquela semana de chuva no inverno que gera tristeza, cansaço, moleza, fome, que dá a sensação de não sair de casa, de ficar na TV ou na Netflix, então de borocoxô à termo técnico, isso tem nome e se chama TAS.

O transtorno afetivo sazonal é um tipo de transtorno que ocorre no inverno em que é comum as pessoas sentirem tristeza, cansaço, sonolência, elevação do apetite e falta de concentração. A famosa “lezera” de inverno.

Normalmente ele acontece em lugares onde as estações do ano são bem definidas, por exemplo em países como EUA, Argentina, Canadá e Japão. Pois estão mais afastados da linha do equador, onde o clima é predominantemente equatorial quente e úmido.

Com estações bem definidas, significa que dias de frio podem perdurar por muito tempo, não uma ou duas semanas, mas meses. E é comum que pessoas se sintam desconfortáveis por não conseguirem dar um passeio, a não ser ir para o trabalho.

Além do mais, o que nós brasileiros não sabemos é que em países que se neva muito, é comum que se tire “day off” não remunerado, ou seja, tecnicamente devido a nevasca, é perigoso ir ao trabalho então você é obrigado a ficar em casa e não ser pago.

Ficar um dia, dois ou até uma semana. Dependendo do tempo. Imagina só? É lezera? De borocoxô a termo técnico no mínimo, mas é comum.

Entretanto, aqui no Brasil, especialmente na região sul do país, é comum que pessoas sintam esse tipo de tipo de transtorno, já que parte do clima da região sul do país é influenciado por massas polares que vêm da Argentina.

Vivendo a TAS

Quando se está no ápice do inverno, durante longos períodos de baixa de serotonina e endorfina é comum que se esteja vivendo a TAS. Estar rotineiramente em casa e com pouca atividade fomenta ainda mais o período depressivo.

Além do mais, muitas pessoas ao se perguntarem o que é o transtorno afetivo sazonal, podem por via de regra, confundir com a depressão. Inclusive ela é “uma depressão sazonal” se pensarmos bem.

Parte do tratamento de pessoas que no inverno estão vivendo a TAS é fototerapia, psicoterapia e alguns medicamentos psicotrópicos como os antidepressivos estimulantes. O apoio vitamínico é importante, especialmente com vitamina D, já que nem sempre há a possibilidade de sair para tomar um sol.

TAS no Brasil

Como citado anteriormente, a TAS no Brasil não é comum pelo fato do país ser tropical. Nossas temperaturas são elevadas e o clima é intertropical e equatorial quente e úmido. Sendo assim, dificilmente vamos ter dias em teremos falta de sol e muito frio.

Entretanto no sul do país, em determinados anos onde o frio perdura, a TAS no Brasil se faz mais presente nestas regiões.

Em anos como 2011 onde as temperaturas caíram por longas semanas de frio, mesmo com o “solzinho de inverno” muitas pessoas não chegaram a ficar isoladas e nem com baixíssimos níveis de vitamina D, mas a sensação de borocoxô persistiu durante um tempo.

Diferenças entre TAS e a Depressão

Mas existe diferença entre TAS e a depressão, por isso se faz necessário entender o que é o transtorno afetivo sazonal neste artigo para posteriormente compreender a depressão. A TAS como o próprio nome diz é em decorrência do clima, e é sazonal.

Já a depressão é em decorrência de outros fatores psicológicos, e é uma doença que atinge milhões de brasileiros. Necessitando cada vez mais de atenção. A depressão não deve ser tratada como frescura, é diferentemente da TAS perdura por um tempo maior e pode levar a pessoa a graves complicações, inclusive à morte por suicídio.

O assunto é TAS mas o Foco é a Depressão

Sabemos que o assunto é TAS mas o foco é a depressão e agora que nossos leitores sabem o que é o transtorno afetivo sazonal, é importante salientar que nosso foco não é apenas no tratamento de dependentes químicos. Existem pessoas que são usuárias de drogas em detrimento do refúgio a processo depressivos.

Sendo assim, o Grupo de Reabilitação se preocupa com todos os processos que envolvem o dependente químico, independentemente do tipo de comorbidades que o envolvem. Sabemos que para ter uma recuperação digna e limpa, é necessário estar envolto em todas as áreas e o amparo psicológico e medicamentoso é vital.

Desta forma, se você chegou a esse artigo como um curioso sobre a TAS, leia mais em nosso BLOG sobre a depressão e a dependência química, se ajude a ajude quem precisa.

Share:
Importante: Este site usa cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.