Como um Centro de Tratamento de Álcool para Pacientes Internos Pode Ajudá-lo na Abstinência

Como um Centro de Tratamento de Álcool para Pacientes Internos Pode Ajudá-lo na Abstinência

Fazer o tratamento para a dependência química e para o alcoolismo não é simples entretanto como um centro de tratamento de álcool para pacientes internos pode ajudá-lo na abstinência? É uma pergunta complexa com uma resposta extremamente simples, em tudo. Falar sobre recuperação sem citar instituições que realizam o apoio no tratamento e na recuperação de alcoolotras é extremamente necessário, ainda mais quando a substância é lícita. Apesar do alcoolismo ser considerada uma dependência química, ou seja, a droga de escolha é o álcool muitos dos alcoólatras em questão (adictos) preferem que sejam denominados com o termo alcoólatras.

O Grupo Reabilitação vem atraveś desta matéria informativa, trazer aos nossos leitores a importância das instituições nos cuidados, tratamentos e terapias para pessoas alcoólatras e que sofrem dos transtornos causados pelo uso abusivo e recorrente do álcool. Desta maneira um centro de tratamento de álcool para pacientes internos pode ajudá-lo na abstinência. Ainda mais quando a abstinencia do alcool é deveras perigosa para o indivíduo que sofre do alcoolismo. É uma das poucas abstinências que pode gerar um choque no sistema nervoso central. Mas isso falaremos mais a seguir.

O Alcoolismo

Em uma pesquisa realizada pelo Hospital Albert Einstein, uma pessoa é considerada alcoólatra quando ela sofre da doença do alcoolismo. Sendo assim um alcoólatra é o tipo de indivíduo que tem uma vontade insaciável de beber, falta de controle ao ingerir a substância ou nas falhas tentativas de parar de recorrer à mesma. É o tipo de pessoa que cria uma tolerância ao álcool severa ao ponto de continuamente aumentar as doses da mesma e que, por consequência, acaba aumentando os problemas decorrentes do álcool..

  • Sinais do Alcoolismo
    Falta de controle do uso, de recreativo seu uso se torna abusivo
    Tolerância cada vez maior
    Apresentação de abstinência severa à falta da substância

O Hospital Albert Einstein chegou até a desenvolver um questionário simples, mas de grande valia que por sua vez consegue avaliar se a pessoa que está o respondendo têm uma tendência ao alcoolismo ou até mesmo já é considerada alcoólatra.

  1. VOCÊ JÁ SENTIU QUE DEVERIA DIMINUIR A BEBIDA?

  2. VOCÊ FICA IRRITADO QUANDO CRITICAM O SEU HÁBITO DE BEBER?

  3. VOCÊ JÁ SE SENTIU CULPADO POR BEBER?

  4. VOCÊ JÁ INGERIU BEBIDA ALCOÓLICA PELA MANHÃ?

(Link da pesquisa, clique aqui.)

Sendo assim o álcool gera um impacto muito grave no organismo. Em outras pesquisas, apontam que o álcool, apesar de ser uma substância lícita, é a segunda droga mais mortal perdendo apenas para o cigarro. O álcool mata em média anual, 2,4 milhões de pessoas ao redor do globo. Isso diretamente, se contar as mortes derivadas dos problemas que o álcool acarreta no organismo esse número se eleva consideravelmente. Segundo a o instituto Fiocruz, o álcool é mais letal que o crack.

Em outra pesquisa realizada pela OMS e divulgada no site do jornal O Globo, relata que o álcool é responsável por uma morte à cada 20 no mundo. Ou seja, é um número consideravelmente alto para os padrões atuais. A cada 20 pessoas uma morreu em decorrência do álcool, isso é um sinal amarelo quando se considera letalidade e droga em questão.

A Abstinência Alcoólica

Antes mesmo de citar como um centro de tratamento de álcool para pacientes internos pode ajudá-lo na abstinência, precisa-se entender o que é e porque é tão perigosa a S.A.A. (Síndrome de Abstinência Alcoólica). Em um artigo publicado pelo Dr. Ronaldo Laranjeira, Sergio Nicastri, Cláudio Jerônimo e Ana C Marques na Revista Brasileira de Psiquiatria sugere que deve-se medicar dependentes do álcool imediatamente após a apresentação de sinais que remetem a síndrome de abstinência alcoólica sendo eles na íntegra: “hiperatividade autonômica; tremores; insônia; alucinações ou ilusões visuais, táteis ou auditivas transitórias; agitação psicomotora; ansiedade; e convulsões tipo grande mal.” (fonte Scielo.br)

Além do mais, a maior problemática é a questão das convulsões, que nada mais são que choques que o organismo pode apresentar resultante da falta da substância. E é justamente neste caso mais grave que deve-se dar início ao tratamento do alcoolismo em uma clínica de recuperação para dependência química.

As Instituições

O tratamento do alcoolismo é um dos tratamentos que mais se deve ser seguido à risca pelos pacientes e dependentes do álcool justamente por sua licitude. O álcool é uma substância lícita e que é distribuidas em vários lugares, desde postos de combustíveis, padarias, mercados, super e hipermercados. É uma substância enraizada nos costumes da humanidade atual e está ligada à comemorações e festividades.

Por isso a importância do tratamento seguido à risca, justamente para não se entrar em processo de recaída. Então, como um centro de tratamento de álcool para pacientes internos pode ajudá-lo na abstinência? Amenizando e acompanhando esse processo, é essa a verdade. Dentro de uma instituição de recuperação é muito mais fácil acompanhar os eventos que ocorrem com o paciente que sofre do alcoolismo. Desta forma, ao perceber a problemática o início da Síndrome de Abstinência Alcoólica é importante realizar a medicação correta.

É fato que ao não ingerir a substância, o organismo fica à espera da mesma e além do mais, cria sinapses que demonstrem ao organismo a necessidade da ingestão. Ou seja, todo alcoólatra abusivo, vai sentir os sinais da abstinencia do alcool no organismo, isso será inevitável. Entretanto o diagnóstico rápido pela instituição ajuda e muito em como levar o paciente até um médico e solicitar à devida medicação.

Força, Foco e Fé

Nós do Grupo Reabilitação sabemos como um centro de tratamento de álcool para pacientes internos pode ajudá-lo na abstinência e consequentemente no tratamento do alcoolismo. Já temos as práticas dentro dessa questão à muitos anos e sabemos o quão difícil é a recuperação para pessoas que sofrem em decorrência do álcool. Ajudamos à nossos clientes e pacientes a ficarem fortes, a criarem um foco e ter a fé necessária em si mesmos. Afinal de contas, é uma doença e é tratável.

Share:
Importante: Este site usa cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.