Como expandir o seu Círculo Social na Recuperação

Como expandir o seu Círculo Social na Recuperação

O tratamento da dependência química é árduo, envolve diversas questões e mudanças de hábito, entretanto em como expandir o seu círculo social na recuperação ajuda e muito no processo não só da recuperação em si, mas em como mudar a dinâmica de enfrentamento da doença.

Quando se está em recuperação muitas coisas delimitam espaços que anteriormente estavam vazios. A dependência química gera essas barreiras e ergue várias fronteiras entre coisas que poderiam ser normais e na verdade não são, por conta disso lugares, pessoas e hábitos podem ser gatilhos para uso.

Por isso, adentrar o mundo da recuperação é importante, e estar de mente aberta é mais ainda. Esse processo de aprendizado sobre a doença da dependência química, especialmente dentro de instituições é uma forma importante de aprender que existem maneiras simples de evitar o processo de recaída.

Além do mais, essas medidas simples são compostas por um conjunto de treinos mentais sobre como começa o processo de recaída comportamental. Além do mais uma das barreiras impostas pela a doença e aproximação de pessoas no círculo social.

Isolar-se socialmente é o que a doença quer, e um dos meios de enfrentar e mudar esse estilo de vida é justamente fazer o oposto. Sendo assim, neste artigo disponibilizado pelo Grupo de Reabilitação vamos ajudar você em como expandir seu círculo social no processo de recuperação. Sendo assim, transformar amizades tóxicas em amizades verdadeiras e importantes é um dos meios de quebrar as correntes com a dependência química.

 

Baixa auto-estima e Amizades Tóxicas

Aquela frase “você é o que você come” e “dia-me com quem andas que eu direi quem tu és” são ditos populares e que apesar de antigos fazem bastante sentido na atualidade.

Nós, seres humanos, somos uma esponja para absorver tudo o que está ao nosso redor, desde conhecimento, relações interpessoais e aprendizado de gerações em gerações. Inclusive é mais fácil se aproximar de pessoas, lugares e hábitos que condizem com a nossa natureza de espírito e de pessoas que compartilhem as mesmas ideias que nós. Entretanto, quando não estamos bem essa aproximação pode ser perigosa ou até mesmo letal.

Quando se está no ciclo contínuo de uso de drogas, existe um conjunto de fatores que implicam em manter esse ciclo ativo e contínuo. Como os próprios membros de A.A e N.A descrevem em reuniões “A substância é apenas a cereja do bolo” e eles não estão errados.

Antes mesmo de recair na droga existe um conjunto de comportamentos que fomentam esse ciclo com o intuito de mantê-lo ativo. Pessoas que tendem a olhar a vida com uma perspectiva ruim e com baixa estima usam drogas com o intuito de resolver seus problemas e tendem a ter esse comportamento de fuga ao invés de refletir sobre seus próprios problemas.

A questão primordial aqui é que, quando o efeito da substância passa, os problemas ainda continuam. E em alguns casos, o usuário feroz de narcóticos acaba por cometer até mesmo outros delitos em prol ao uso, gerando mais e mais problemas. É um círculo de problemas que recai na substância e que novamente começa quando há a falta da mesma.

Sendo assim, estar próximo de lugares que incitem o uso, pessoas que também consumam a substância e hábitos que auxiliem a manter esse processo é definitivamente uma carga muito pesada para o usuário de narcóticos.

Principalmente no quesito amizades tóxicas que incitam em quase 90 por cento dos casos a reincidência do uso. Por isso é importante trabalhar em como expandir o círculo social na recuperação com o intuito de manter-se firme nesse processo.

 

Você atrai aquilo que você “É”

Quando se está em recuperação, muitas coisas começam a mudar. A ansiedade baixa, o desespero também e com isso, novas oportunidades e pessoas começam a surgir. Estar bem consigo mesmo traz muitas novas oportunidades para a vida e a mágica da frase “nova maneira de viver” começa a acontecer.

Por isso é importante que você comece a expandir seu círculo social nesta fase de recuperação. Atrair pessoas boas e que agreguem à você, não só em conhecimento mas é interessante ter uma boa vivência e fortalecer o caráter. É tão bom construir laços com pessoas importantes e que nos façam bem.

Afinal, estar bem com os outros e consigo mesmo é um dos fatores que influenciam em não recair nas drogas, ou pelo menos não dão brechas para o começo de uma recaída comportamental.

 

Estar aberto

Estar aberto a novas oportunidades e a conhecer pessoas interessantes ajuda a quebrar os paradigmas que a dependência incita. Lembra quando falamos que o isolamento é precursor de uma recaída comportamental? Então, é pura realidade e abrir o leque de oportunidades além de sair da mesmice, atraí pessoas que jamais se conheciam na época do abuso de drogas.

 

Se existir alguém que você admire, APROXIME-SE

Se você conhecer alguém que não compartilha da adicção em narcóticos que você possui, mas compartilham de interesses em comum e estão desfrutando de uma boa amizade, abrace essa causa.

Pessoas que são dependentes químicas tem uma facilidade grande de recomeçar, mas tem uma dificuldade grande em manter laços com pessoas próximas. Pode ver que é comum em um dependente químico ou ter pouquíssimos amigos ou ter relações boas com as mesmas pessoas que já possuía algum convívio na época em que não era adicto.

Mas abrir as portas para que as pessoas conheçam quem realmente somos, mesmo com a sobra da adicção em narcóticos ou álcool, atualmente ainda é um paradigma grande. Não se pode temer em confessar para alguém os demônios do passado, mas se você confiar nesta pessoa é importante compartilhar uma fraqueza, para que em um momento de dificuldade, ambos possam se ajudar.

 

Seja Feliz e ponto

Sabe o que é o mais importante nessa vida além de como expandir seu círculo social na recuperação? Ser feliz! Busque a felicidade, busque conhecimento sobretudo ao seu redor. Seja uma esponja e absorva aquilo que te motiva, que te faz bem e que lhe traga confiança e momentos incríveis. Você não deve temer sua dependência química, mas deve respeitá-la, respeitando seus próprios limites e, a partir disso, viver cada dia de cada vez.

Share:
Importante: Este site usa cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.