Clínicas de Recuperação Masculina em Suzano

Clínicas de Recuperação Masculina em Suzano

Não há como falar de reabilitação sem citar as clínicas de recuperação masculina em Suzano. Quando se trata da doença do comportamento adictivo aliado ao consumo de substâncias psicoativas independente da licitude em geral, alguns dos casos mais graves da doença da adicção necessitam de internação. Deste modo, esse artigo do Grupo Reabilitação vem demonstrar que a cidade de Suzano localizada no Alto do Tietê e da região metropolitana de São Paulo é uma das localidades mais promissoras do tratamento da dependência química também.

Suzano é uma cidade com em média 300 mil habitantes e tem uma idade aproximada de 71 anos. Com uma alta densidade de 1457,4 habitantes por quilômetro quadrado, Suzano tem em sua maior parte do município em área urbanizada. A cidade conta com condomínios industriais, conta com um comércio movimentado e além do mais um shopping center. Dentro dessas infinidades de serviços ofertados pela cidade de Suzano, a cidade também está cada vez mais se tornando referência em tratamento da dependência química local com cada vez mais clínicas de recuperação masculinas montadas na cidade.

Entretanto, antes de falarmos um pouco sobre as instituições na cidade de Suzano, vamos entender um pouco sobre o contexto da dependencia química e o porque a maioria do seu público alvo serem pessoas do sexo masculino. Tentar compreender um pouco sobre o comportamento adictivo e o contexto da adicção é importante para salientar que o público masculino têm chances maiores de desenvolver a doença da adicção.

 

A Doença e o Sexo Masculino

A doença do comportamento adictivo aliado ao consumo de substâncias psicoativas independente da licitude é um termo mais técnico e diz respeito ao transtorno mental que é a dependência química. Entretanto, porque ela atinge na maioria das vezes o público masculino? Seja por um contexto ético e de desenvolvimento genético o público do sexo masculino tende a encarar novas atitudes e novas práticas de maneira mais incisiva. Enquanto as mulheres ficavam cuidando da família era o homem que saía à caça, a procura de alimento, de novos lugares para moradia e etc. O instinto de provar o novo sem medo é natural do homem.

Uma pesquisa realizada por Jeane Freitas de Oliveira, Enilda Rosendo do Nascimento, Mirian Santos Paiva e publicada na Scielo.br tem como tema principal as Especificidade de Usuários de Drogas Visando a Assistência Baseada na Heterogeneidade salienta que de fato é o sexo masculino o detentor à décadas do podium da drogadicção, isso desde a bebida e cigarro até mesmo as drogas mais pesadas como heroína, ópio, cocaína, maconha e crack. Todavia as disparidade entre as taxas de consumo de narcóticos entre os gêneros vêm diminuindo consideravelmente ainda mais com a questão dos benzodiazepínicos (remédios para dormir) entrando na jogada como drogas.

 

O Recurso Terapêutico

Quando se fala de tratamento para a doença do vício, ainda mais que ligado à uma questão de gênero, clínicas de recuperação masculinas em Suzano estão mais que preparadas para resolver o problema da dependencia química em pessoas do sexo masculino. Existem comunidades terapêuticas abertas e fechadas para esse tipo de tratamento e que auxiliam não apenas ao usuário da substancia em questão, mas também oriantam as famílias em como proceder para com o tratamento e a forma de lidar com o dependente. Conforme anteriormente declinado existem unidades fechadas e abertas, vamos distingui-las um pouco.

  1. Clínicas Fechadas
    São unidades como proprio nome diz, fechadas, com espaços bem delimitados como muros e sistema de segurança reforçada. São nessas instituições que existe tanto o tratamento voluntário quanto o involuntário. Neste ultimo a família entra em contato com a instituição e por convênio a instituição resgata o dependente em sua residência e faz todo o procedimento da internação juntamente com assistencia social, médico psiquiatra e familiares.

  2. Clínicas Abertas
    São instituição abertas, parecem chácaras e normalmente não possuem delimitações específicas. Deste modo as instituições abertas dificilmente irão aceitar a internação involuntária justamente por nao possuirem os recursos necessários para esse tipo de internação. Entretanto nessas instituições os pacientes que lá se instituicionalizaram o fizeram de maneira voluntariado. Sendo assim um dos tratamentos mais eficazes no campo da dependencia química, justamente porque todas as partes envolvidas – família, dependente e instituição – estão de comum acordo com o procedimento de internação.

 

O Tratamento

O tratamento da dependencia química consiste primeiramente na aceitação do dependente da necessidade do tratamento. Diz-se-á que a dependencia química é uma doença em que a pessoa que sofre da mesma que tem que entender a necessidade dos cuidados para consigo mesmo, e então à partir disso, tudo flui.

Ao aceitar a necessidade de cuidados para consigo mesmo, o tratamento consiste em o dependente passar com um médico psiquiatra para que sejam administrados psicotrópicos primeiramente para anestesiar os impactos da falta da substancia e, posteriormente, para ajudar na adesão do tratamento por parte do paciente. Além do mais são realizadas consultas regulares com psicólogos e terapeutas ocupacionais para ajudar nesse aprendizado sobre a doença.

Dentro da instituição o dependente químico, logo paciente, enfrentará vários desafios positivos para sua recuperação. Interação com outras pessoas que sofrem do mesmo transtorno, reuniões frequentes com grupos de apoio como narcóticos anônimos e amor exigente, ajudam mais a entender que a recuperação é lenta e não precisa ser dolorosa justamente porque existem mecanismos que ajudam a previnir as recaídas.

#TamoJunto

O Grupo Reabilitação juntamente com as clínicas de recuperação masculina em Suzano lançam para nossos leitores o desafio #TamoJunto. Nós fomos e somos resposáveis pela recuperação de milhares de pessoas e ajudamos centenas de famílias a resgatar seus entes e amigos queridos das garras da adicção. Então #TamoJunto pro que der e vier. Se você for dependente e estiver precisando de uma ajuda, entre em contato conosco para conversarmos sobre o tratamento, e veja o quão importante a sua vida é. Não deixe uma substancia levar o seu futuro embora. E se você é familiar, entenda que existem pessoas que estão tão adoecidas pelo vício que sequer sabem que estão doentes. Então, faça a sua obrigação e estenda a mão.

Share:
Importante: Este site usa cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.